Prédio está localizado na rua Dalila Alves da Cunha – próximo à Praça da Bíblia

A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) inaugurou, nesta quarta-feira (31), sua nova sede na rua Dalila Alves da Cunha – próximo à Praça da Bíblia. A solenidade contou com a presença do prefeito municipal e do corpo da administração municipal, além de outras autoridades, ex-presidentes da entidade e representantes da sociedade civil.

Fundada em 19 de julho de 1993, a APAE ainda não possui sede própria. Por esse motivo conta com prédios alugados pelo poder público municipal para manter suas atividades, além da contribuição de pessoas da comunidade e muitas outras, que também se envolveram por terem filhos especiais.

Atuação

A APAE de Mateus Leme desempenha, atualmente, trabalho clínico com profissionais qualificados e que buscam o aperfeiçoamento constante, por meio de cursos de capacitação e palestras.

As tarefas pedagógicas também são destaque nos trabalhos desempenhados pela APAE. Com um corpo docente preparado especialmente para tratar as adversidades humanas e o resgate da autoestima, especialistas da educação, graduadas em educação especial que atendem 59 alunos em dois turnos, além de 18 atendimentos clínicos externos, desenvolvem projetos de capoeira, coral e fanfarra, zumba, além de oficinas diversas.

A direção e a secretaria realizam um trabalho integrado à parte clínica e pedagógica da instituição, visando sempre o bem-estar do educando.

Diante de uma visão institucionalizada, com excelência e referência na defesa dos direitos da pessoa com deficiência, são promovidas ações de defesa de direitos, prevenção, orientação e apoio à família, direcionadas à melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência.

Mas esse custo em se manter toda a estrutura da associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais não é barato. A sustentabilidade financeira da escola e da entidade, como num todo, ocorre de várias formas:

- mediante convênio com o governo estadual e com a federação das APAEs, são disponibilizados alguns professores e um pedagogo.

- já em relação ao convênio municipal, são ofertados três auxiliares de serviços gerais; uma diretora pedagógica; três professoras regentes; uma fisioterapeuta, com carga horária de oito horas; um auxiliar de secretaria; dois motoristas e um vigia; além da merenda escolar, energia elétrica, e o  aluguel, pois ainda a entidade não possui sede própria; além de um repasse de r$ 75.000,00/ano, distribuídos em parcelas mensais para outros fins.

Cabe à APAE manter os serviços de um vigia, uma fisioterapeuta, uma fonoaudióloga, uma psicóloga, uma administradora financeira, além de ser responsável pela manutenção e combustível da kombi e da van, como de outras despesas que são pagas por meio de recursos de doações da comunidade, que são de fundamental importância para a sobrevivência da APAE.